sexta-feira, 16 de maio de 2014

Campotinto é uma legítima pousada de campo de luxo em Carmelo no Uruguai

> Pousada e Restaurante Campotinto: tranquilidade e conforto
O Uruguai é um país onde se bebe e come bem. Os uruguaios adoram carne (bovina ou ovina), amam cavalos, praias e são fanáticos por futebol. Tem uma relação afetiva com o vinho. O consumo per capita soma 33 litros. Esta paixão é que motiva a criação de um negócio como a Pousada e Restaurante Campotinto, que acaba de completar um ano, também em Carmelo, a cidade mais emblemática do Departamento de Colônia, que alia a tradição de uma região vitivinícola centenária ao lado de praias ainda pouco exploradas.

Com apenas quatro suítes e uma cabana de luxo, ao estilo africano, tem um só vinho (de grande qualidade), 100% Tannat, das safras 2012 (1ª) e 2013, elaborado em parceria com a vizinha Bodega Legado, mas mantém uma programação sedutora para os enófilos, que vem da Argentina, do Brasil e da Europa. 


Oferece piquenique gourmet em meio aos vinhedos e promove a experiência de colher, podar e realizar a vindima. A adega tem metade dos rótulos da região de Carmelo e outros 20 vinhos de 10 vinícolas uruguaias. O foco é todo no Tannat. O restaurante oferece culinária italiana de boa qualidade e ingredientes produzidos no local. Em breve, o cardápio deve incluir as comidas típicas do Uruguai. 

> Piquenique nos vinhedos é uma das atrações
A Posada Campotinto – que pode ser definida como uma pousada de campo de luxo – está situada em uma área de 25 hectares, rodeada por vinhedos e árvores frutíferas. A sua frente, está a singela Capela São Roque, símbolo do vilarejo, fundada em 1869 como pagamento de uma promessa dos habitantes do local assolados por uma epidemia de cólera. Com a cura, foi erguida a capela no ponto mais alto do povoado, em homenagem a São Roque. Todos os anos, no mês de agosto, uma peregrinação ainda lembra este episódio e presta loas ao santo. A região naturalmente rural é muito semelhante aos encontrados na Toscana, na Itália, de onde vieram a maioria dos habitantes da região e também os criadores da Campotinto.

> Contato direto com a natureza e conforto de um hotel de luxo compõem o cenário na Pousada Campotinto
O proprietário, Diego Vigano, está iniciando a comercialização de um projeto de condomínio vitivinícola ao lado da pousada. A proposta é vender terrenos de 500 a 1.200 metros quadrados com vinhedos próprios de meio hectare, ao preço de US$ 90 mil (sem a casa). Os principais clientes são argentinos de Buenos Aires em busca de uma vida mais tranquila.

A história de Carmelo, aliás, sempre esteve atrelada a Buenos Aires. Pela proximidade, a cidade uruguaia foi sede de pedreiras que, por anos, formaram as ruas da cidade portenha. Pela influência dos argentinos, a região foi a primeira do Uruguai a ter uma produção extensiva de gado. 

> Cabana de luxo trazida da África e montada sobre um deck de madeira com vista para os vinhedos é o local apropriado para uma experiência romântica inusitada. É a suíte mais cara da pousada – com diária ao redor de R$ 1.000,00 – e também a mais procurada. Possui 40m² com o conforto de uma suíte. Veja nas imagens abaixo.

Cabana africana

Restaurante Campotinto
> Restaurante conta com culinária italiana e adega com ampla 
variedade de rótulos uruguaios, especialmente da região de Carmelo

Suítes exclusivas
> Suítes espaçosas e confortáveis são a marca da Campotinto

Cenário natural
> Cenário de filme para o almoço na Campotinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário