quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Biermarkt, a Disney dos cervejeiros gaúchos

> Especialista em chopes artesanais e cervejas importadas,
Biermarkt Vom Fass oferece centenas de rótulos do mundo todo
A Disneylândia dos cervejeiros gaúchos tem nome: Biermarkt. E sobrenome: Biermarkt Vom Fass, no caso da filial inaugurada em 2012, três anos depois da abertura do 1º bar exclusivo de cervejas artesanais e importadas do Brasil. Os pioneiros são o trio de amigos Pedro Braga (34 anos), Adolfo Bandeira (34) e Alaor Peruzzo (59). Visionários, eles transformaram um prazer pessoal em negócio, vislumbrando um mercado que estava nascendo no país.

Tudo começou em 2008, quando Pedro Braga decidiu lançar o blog Trink Mehr (“Bebe Mais”, em alemão), depois de retornar de mais uma de tantas viagens à Alemanha. “Foi o 1º blog cervejeiro do Rio Grande do Sul voltado a todos os apreciadores da boa cerveja”, recorda. A dificuldade, porém, há cinco anos, era encontrar uma quantidade boa de rótulos importados e de cervejas artesanais à disposição para beber – e virar conteúdo no blog. Foi aí que veio a ideia de abrir um bar dedicado às brejas diferenciadas. A procura por um local adequado demorou um ano. Tempo suficiente para o foco do negócio ser definido. “Optamos por trabalhar prioritariamente com chope, que é mais difícil de as pessoas terem em casa”, conta Braga.

> Os três sócios Pedro Braga (ao centro), Adolfo
Bandeira (à direita) e Alaor Peruzzo (à esquerda)
Escolhida a sede – uma casa da década de 40 no bairro Rio Branco (Rua Castro Alves, 442) – foi só esperar a reação dos porto-alegrenses. “Não tínhamos ideia se ia ou não dar certo. Mas sabíamos que se não desse, ao menos tomaríamos boas cervejas com os amigos”, brinca Braga. Deu certo. E rápido. “Ficamos surpresos com o sucesso imediato do bar e descobrimos que havia um nicho de mercado ainda não explorado”, lembra.

Hoje é possível dizer, sem exagero, que o Biermarkt inaugurou a tendência de bares cervejeiros no Brasil. Começou na matriz, com oito chopeiras e 110 rótulos em garrafa; hoje já são 260 marcas. E tornou-se, em 2012, o 1º bar do Brasil com 24 cervejas on tap (chope) à disposição dos clientes no novo endereço, o Biermarkt Vom Fass (“do barril”, em alemão), situado
 na Rua Barão de Santo Ângelo, 497 . Atualmente, possui 33 torneiras e caminha para 38 até o final do ano. O sistema inédito de extração direta do chope, usado nos melhores bares dos Estados Unidos e da Europa, garante o consumo das melhores marcas do mundo com “o sabor mais próximo possível da origem, o tanque da fábrica”.

> Do lado de dentro: sistema de refrigeração dos barris  
Este sistema é a grande atração – e o maior segredo – do trio de Mosqueteiros dos fermentados de cevada aromatizados com lúpulo. Um segredo que não é guardado a sete chaves e sim exposto para quem quiser ver. “Não escondemos os barris atrás de balcões e nem utilizamos chopeiras elétricas com serpentina ou pré-resfriadores”, diz Braga, orgulhoso. A novidade, que começou com um balcão refrigerado que abrigava – e abriga até hoje – oito barris de chope no Biermarkt, evoluiu para uma espécie de câmara fria, onde dezenas de barris são armazenados no Biermarkt Vom Fass. Pelo painel de vidro atrás das 33 torneiras no bar, é possível enxergar os barris na “geladeira”. E não é preciso pedir duas vezes para visitar o “freezer”, com temperatura controlada por 24 reguladores de pressão. Um detalhe importante é a combinação de gases (Gás Carbônico e Nitrogênio), que garante a extração de um chope cremoso, na temperatura correta para cada tipo de breja e com o colarinho na medida certa.

> Do lado de fora: as 33 torneiras de chope do Biermarkt 
A fórmula do sucesso do negócio é o foco desde o início. No Biermarkt, sempre foi servido só cerveja artesanal e importada de qualidade. “Num bar, é muito fácil cair na tentação de multinacionais e grandes empresas para ter outros tipos de bebidas. Mas mantivemos sempre o foco”, observa Braga, que considera fundamental a permanente presença de um dos donos em ambas as casas. “Gostamos muito do que fazemos e garantimos a qualidade do serviço prestado com a nossa presença”.

Entre as outras ações pioneiras, destaque para a escolha dos copos certos para cada tipo de cerveja – algo inédito em Porto Alegre até o nascimento do Biermarkt. A introdução do caneco alemão de 1 litro no Brasil, chamado de Mass, também chama a atenção até hoje (disponível somente na Castro Alves). Não é a toa que o Biermarkt é presença constante no guia “Melhores de Porto Alegre” da revista Veja desde 2009.

Com as duas casas consolidadas – e que são modelo para muitas outras pelo país – Pedro, Adolfo e Alaor preparam novidades. Além de estudarem a entrada no mercado de franquias (há pelo menos 12 pedidos Brasil afora), os três sócios fecharam uma parceria com a marca Spirito Santo. Uma loja com um bistrô acaba de ser aberta na loja da badalada rua 24 de Outubro. “Temos quatro chopeiras no local, sendo duas importadas, e a venda de até 400 cervejas em garrafas”, revela Braga. Segundo ele, os preços estarão entre o supermercado e os praticados nas suas duas casas Biermarkt. “Praticamos um preço mais agressivo do que a concorrência”, provoca. A parceria com a Spirito Santo proporcionará o lançamento de uma linha própria de vestuário com a marca Biermarkt.

Quer mais? O trio já trabalha na primeira cerveja do bar – uma American Pale Ale. As novidades não param. Toda semana tem um barril de um produtor convidado nas duas casas, que possui 55% de marcas nacionais e 45% importadas. Há 13 rótulos exclusivos do RS. É por tudo isso que o Biermarkt é um legítimo parque de diversões dos amantes das boas cervejas. Prost!



Em tempo: Esta matéria foi publicada originalmente na Revista Bá, edição de outubro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário